DEPARTAMENTO DE ESPORTE, CULTURA E LAZER – DECL/SECARTE
  • Falações Esportivas: estreia na TV UFSC e divulgação do 4º episódio

    Publicado em 02/02/2023 às 10:26

     

    O quarto episódio do Programa “Falações Esportivas“, primeiro de 2023, realizado pelo DECL/SECARTE, em parceria com o Instituto de Estudos Latino Americanos (IELA), já está no ar.

    Apresenta-se neste episódio um debate sobre a relação entre o esporte e a saúde, com os professores da UFSC Edgard Matiello Júnior e Rodrigo Sudatti Delevatti, do Departamento de Educação Física/CDS. Está disponível no link

     https://www.facebook.com/institutodeestudoslatinoamericanos/videos/1157704234934787/?extid=WA-UNK-UNK-UNK-AN_GK0T-GK1C&mibextid=2Rb1fB . 

    O programa Falações Esportivas também estreou na grade da programação da TV UFSC, no dia 1º de fevereiro de 2023, às 13h e 22h, com continuidade de transmissão ao longo do ano.

    Como assistir à TV UFSC: canal aberto digital 63.1, canal 15 da NET e Youtube.


  • Ciclo que se encerra e outro que se inicia

    Publicado em 21/12/2022 às 16:22

     

    O ano de 2022 chega ao fim , encerrando um ciclo de dificuldades para as universidades brasileiras.

    Ainda assim, algumas conquistas devem ser comemoradas e novos rumos propostos, sempre com o intuito de qualificar ainda mais o que já vinha sendo feito, dando nova formatação e direcionamento às políticas institucionais para que se adequem aos diferentes desafios os quais estamos próximos de enfrentar.

    A iminência de um novo ano traz consigo a esperança de que consigamos, coletivamente, reestruturar as condições mínimas de democratização do acesso às políticas institucionais para o esporte e às práticas corporais populares contemporâneas, objetivo principal de nosso Departamento junto à comunidade universitária.

    Há muito que se fazer, mas há também muitas mentes e mãos dispostas a nos ajudar nesta construção.

    E é com este espírito que nos despedimos de 2022, e damos boas vindas a 2023.

    Boas festas e até o ano que vem!

    Equipe DECL/SECARTE


  • Programa Falações Esportivas – 3º episódio

    Publicado em 20/12/2022 às 18:38

     

    Está no ar o terceiro episódio do Programa “Falações Esportivas“, realizado pelo DECL/SECARTE, em parceria com o Instituto de Estudos Latino Americanos (IELA).

    O tema desta vez foi “Políticas Públicas e Esporte”, e contou com a  participação dos professores Lino Castellani Filho (UNICAMP) e Nilso Ouriques (UNOESC).

    Os convidados da vez fazem importantes reflexões sobre possíveis caminhos e alternativas para as políticas públicas voltadas ao esporte e ao lazer em âmbito municipal, estadual e nacional.

    Você pode assistir o terceiro episódio do “Falações Esportivas”, no link https://youtu.be/LVpUhRzU-58 


  • FOTOGRAFIAS DO ESPETÁCULO RESPIRO (07/12/2022)

    Publicado em 14/12/2022 às 14:55

    Foto: Ana Clara Costa @kmiquaze

    Quarta-feira passada, dia 07/12/2022, rolou o espetáculo “Respiro” no Auditório Guarapuvu, promovido pelo Projeto Práticas Corporais – CDS/UFSC e o Departamento de Esporte, Cultura e Lazer – DECL/SECARTE. Além das apresentações dos professores, bolsistas e alunos do @praticascorporais.ufsc, houve ainda a participação dos grupos: @ginasticarte.ufsc @gpton.ufsc @ufsccheer

    Dá uma olhada nos registros desse show lindo que encheu o auditório!

    Fotografias: Ana Clara Costa @kmiquaze

    Para conferir todos os registros fotográficos na íntegra, acesse o link: https://drive.google.com/drive/folders/1B-CgW2WxPoBsXJXuz1totAoogiz_jZKV?usp=sharing


  • Programa Falações Esportivas – 2º episódio

    Publicado em 12/12/2022 às 16:29

     

    Já está no ar o segundo episódio do Programa “Falações Esportivas“, realizado pelo DECL/SECARTE, em parceria com o Instituto de Estudos Latino Americanos (IELA).

    O segundo programa da série contou com a participação do ex-técnico e atualmente gestor de futebol, Beto Almeida, e do professor João Batista Freire, importante pesquisador da pedagogia do esporte, com o tema “Copa do Mundo”.

    Confira o segundo episódio do “Falações Esportivas”, no link 

    https://youtu.be/PMrTsZl0Rao  .


  • Espetáculo “Respiro”

    Publicado em 05/12/2022 às 20:29

    O Projeto Práticas Corporais – CDS/UFSC e o Departamento de Esporte, Cultura e Lazer – DECL/SECARTE convidam a todos para o espetáculo “Respiro”, que tem o intuito de questionar os rumos da vida na sociedade contemporânea por meio de uma perspectiva poderosa de expressão, de transcendência: a Arte.

    A apresentação será no dia 07 de dezembro, próxima quarta-feira, às 19h30, no Auditório Garapuvu, no Centro de Cultura e Eventos da UFSC, e o ingresso solidário é de 1kg de alimento não perecível.

    Além das apresentações dos professores, bolsistas e alunos do @praticascorporais.ufsc, teremos ainda a participação dos grupos: @ginasticarte.ufsc @gpton.ufsc @ufsccheer

     

    RESPIRAR… AmAR… InspirAR…
    Eis o grande pulso da vida!
    Amar-se.
    E não, armar-se.
    Mas como respirar tranquilo diante do ódio, da fome, e de tantas outras injustiças?
    Miséria, violência, desigualdade, exclusão, preconceito.
    Onde foi parar o humano do Ser?
    Pare!
    EXALE!
    Desperte! Respire profundamente!
    INSPIRE-SE!
    Somos todos gente!
    Respire e se mobilize, interfira naquilo que te aflige.
    Dance! Respire! Não pire!
    Dançar e respirar, para Ser, para conhecer-se
    Para questionar e não conformar.
    Respirar e dançar a vida, vida que insiste, resiste, persiste
    Nos lindos e diversos modos de Ser gente
    Respirar no ritmo da dança, da beleza, no tempo, no alento.

    E você, qual seu movimento, seu respiro, seu pulso de vida, seu momento?

     

    Realização: Projeto Práticas Corporais – CDS/UFSC e DECL/SECARTE.

    Apoio: SECARTE/UFSC, Vitral Latino Americano e CDS/UFSC.
    Venham!!!


  • Programa “Falações Esportivas”

    Publicado em 02/12/2022 às 20:14

    O DECL/SECARTE, em parceria com o Instituto de Estudos Latino Americanos (IELA), iniciou uma série de programas nos quais a ideia é discutir assuntos ligados ao esporte e outros temas relacionados, como cultura, lazer, políticas públicas. O objetivo é fomentar um espaço de pensamento crítico, de discussão e debate a partir de outras visões que não as convencionais. O programa homenageia um importante radialista e comentarista esportivo catarinense, Nimar Bitencourt, que mantinha um programa com o nome de “Falação Esportiva”, na TV Capital, saindo do modelo da grande mídia.

    O primeiro programa da série contou com a participação do jornalista e professor Luciano Bitencourt, filho de Nimar, e do professor Giovani De Lorenzi Pires, com o tema “Mídias Esportivas”.

    Entre os meses de dezembro e janeiro estão ainda programados outros 03 programas, com os temas: Políticas Públicas e o Esporte em Santa Catarina; Copa do Mundo de Futebol; e Saúde do Trabalhador Atleta.

    A intenção é manter uma agenda de programas quinzenais, com convidados de relevância nos temas propostos, e que sejam transmitidos ao vivo e que suas gravações façam parte da programação da TVUFSC e canais institucionais da universidade no Youtube.

    A coordenação é de Paulo Capela, professor do Departamento de Educação Física da UFSC e Diretor do DECL/SECARTE. No apoio técnico estão envolvidos Felipe Maciel Martínez e as estudantes Ana Clara Ignacio Costa, Larissa Herculano Vital, Liane Caroline Perroni e Vitoria Maria Lima, além da jornalista Elaine Tavares, do corpo técnico do IELA.

    O primeiro episódio você pode conferir no link https://www.youtube.com/watch?v=gd2dMNOL2Y8 .


  • SERVIDORA DA UFSC CONVOCADA PARA O MUNDIAL DE PARASURF NOS ESTADOS UNIDOS!

    Publicado em 25/11/2022 às 10:57

    Denise Siqueira é servidora Técnico-Administrativa da UFSC, nascida em São Paulo Capital, morando em Florianópolis desde 2000 quando passou no vestibular. Desde lá, graduou-se em Economia e Relações Internacionais, e passou a praticar o surfe, por uma circunstância de sua vida. Recentemente sagrou-se campeã nacional de surf adaptado, em evento disputado no Ceará, com apoio da UFSC.

    A partir da conquista nacional, Denise foi convocada para o Mundial de Parasurf que acontecerá na Califórnia/EUA e vai representar a UFSC e o Brasil lá fora! O primeiro Mundial de surf adaptado foi realizado em 2015, e desde então a modalidade cresceu significativamente. Em 2021, o evento quebrou recordes, com participação de 134 atletas de 24 países, sendo o envolvimento das mulheres na competição o maior entre todas as edições do mundial, dado relevante para International Surfing Association (ISA), que tem a igualdade de gênero como uma das suas missões.

    Fizemos uma entrevista exclusiva com a Denise sobre sua trajetória como atleta e a relevância do Parasurf dentro do contexto do esporte brasileiro, dá uma olhada:

    1. Há quanto tempo você está treinando essa modalidade?

    “Não faz muito tempo que eu surfo não, comecei a surfar em 2018 porque o processo foi muito mais longo na tentativa de criar as condições para eu conseguir estar no mar, porque eu queria e muitas outras pessoas queriam estar no mar surfando, mas, não conseguíamos por conta da nossa deficiência.

    2. De onde você tirou essa vontade de surfar?

    “A gente mora em uma ilha, quando eu me mudei pra cá em 2000 eu não estava em uma cadeira de rodas, eu sofri um acidente em uma viajem que eu fiz para Santos, na época eu tinha vinte e um anos e estou em uma cadeira de rodas por conta de um acidente. Estou falando em uma categoria de pessoas com deficiência, esse não era o meu lugar, mas, hoje é, e não é um lugar fácil de se estar. Essa é a minha realidade que é bem diferente da que eu tinha antes, muito mais desafiadora e eu nunca quis abrir mão da minha vida, quero continuar vivendo de verdade, não quero meia vida, quero uma vida inteira.”

    “Eu estava fazendo uma disciplina de pós-graduação na psicologia chamada Estudos sobre a Deficiência, com o professor Adriano Nuernberg o nome da matéria era Estudos sobre a Deficiência com o professor Adriano Nuernberg, e tinha uma galera da turma que estava nessa batalha também. Eu aprofundei meus estudos sobre acessibilidade por conta que a gente não tinha acesso a vários lugares na época, não tinha ônibus acessível, não tinha acessibilidade no campus, nos prédios, foi uma luta muito grande. Eu entrei para a comissão da OAB, de luta pelos diretos das pessoas com deficiência, também entrei no Floripa Acessível, e a gente teve muita luta e debates, com intervenções e leis, fomos para Brasília. Para conseguir mudar essa realidade, porque não tem muito tempo que as pessoas com deficiência estão inclusas nesses processos.”

    “Por isso que eu fui para as lutas, para ser resistência e lutar. A questão do transporte público, tinha legislação em 2004, só que ninguém cumpria a lei, chegava no prazo determinado e solicitavam pedido para estender prazo. Só que daí conseguimos fazer uma intervenção via Brasília para que o fabricante não pudesse mais produzir peças sem acessibilidade, com isso, as empresas impressas não iam conseguir mais comprar peças sem acessibilidade. Porque se fossemos depender da boa vontade do empresariado, eles queriam mais que a gente não estivesse circulando por aí, tanto a gente sabe que o atual presidente tentou por três vezes fazer uma legislação que proibisse novamente que as pessoas com deficiência estudassem no mesmo espaço de pessoas sem deficiência.”

    “Nessa época que eu estava estudando na Psicologia eu e conheci uma menina chamada (?) Gomes. Ela foi emblemática pra gente conseguir fundar uma associação de surfe adaptado aqui em Santa Catarina, e ela também era estudante de mestrado. Tivemos a nossa primeira reunião que aconteceu aqui na Biblioteca Universitária, quando o Cisco Aranã veio doar as primeiras pranchas para associação. E também teve o seu Paulo, que é dono do Vereda Tropical, ele cedeu parte do terreno pra gente construir a associação, fizemos vaquinha para conseguir arrecadar dinheiro e hoje a associação funciona na Barra da Lagoa.”

    3. Qual a importância do Surfe Adaptado e a relevância dele no esporte?

    “Então, tem vários enfoques, eu hoje estou em uma condição de atleta de rendimento, tem a questão esportiva de disputa, que é um lugar que eu acabei indo parar primeiramente porque a gente queria dar visibilidade para o esporte mais do que outra coisa,. Mas, ele tem muitas vertentes, não só pela questão da deficiência só que mas também da pela questão da inclusão social, da terapia, de saúde. Quando a junta médica do trabalho me recomendou, eles me deram uma hora a menos de trabalho desde que eu mantivesse a prática esportiva, porque eu tenho problemas de repetição por causa de ter que ficar empurrando muito a cadeira e isso lesiona as ligações do braço. E por incrível que pareça, o surfe não atrapalha, pelo contrário, ele fortalece e era um fortalecimento que eu precisava.”

    4. Qual a data e o local que o campeonato vai acontecer?

    “Eu viajo no dia 02/12, mas ele começa oficial dia 04/12 e dura até o dia 11/12. E todos os atletas do parasurf precisam passar por uma avaliação médica e durante uns dois ou três dias antes do campeonato iniciar a gente fica só naquele processo passando por uma junta de profissionais.

    Vou ficar em concentração de treino no Rio de Janeiro durante essas próximas semanas até a viagem para a Califórnia.”

    5. Como está sendo o suporte que a universidade está te dando nas competições?

    “Para tudo que eu precisava, embora todo o sucateamento que a universidade está passando, eles me deram um baita apoio, mesmo a universidade não podendo cobrir custos financeiros nesse momento. Eles me deram uma ajuda de custo nesse último campeonato que eu participei, mas eu acho que acima de tudo a universidade ela dá um apoio moral, bota a gente pra cima e isso dá uma confiança. E eu sei que a universidade faria muito mais se a gente não tivesse nessa precariedade que se encontra, e isso é muito importante, porque fortalece a gente pra seguir.”

    6. E como que era esse suporte antes e como está agora com a mudança de gestão?

    “Eu sinto essa atual gestão muito aberta ao diálogo, muito mesmo, só que eu não vou falar que era ruim antes não. só que A gente sabe que estamos vindo de quatro anos horrorosos para a educação no Brasil, mas nessa gestão a gente vê uma abertura pra um diálogo e está bem ágil, você sente que eles não estão ouvindo por ouvir, tu vais lá e conversa com eles e eles se reúnem e deliberam, e tomam providencias e confirmam contigo se está correspondendo com o que você precisa, e isso é muito legal. Eu vejo que é uma gestão que está começando agora, mas eu acho que vai despontar a universidade de uma forma, porque eles estão fazendo um trabalho, do meu ponto de vista, espetacular.”

    7. Por fim, quais são as suas expectativas?

    “Olha, eu vou ser bem sincera: eu não sei como que eu vou me sair lá, porque como eu disse antes sou uma iniciante no esporte. Claro que eu cheguei até aqui por um mérito meu, eu ganhei as competições, venci local, venci estadual e

    nacional. Mas, eu sei que as meninas que vão estar lá e vão disputar a minha categoria são casca grossas, surfaram a vida inteira, surfavam antes de sofrer algum acidente, não são iniciantes iguais a mim. Só que eu sei que vai ser um desafio e um aprendizado, acima de tudo um aprendizado porque, eu acho que nesse momento é que eu vou começar a desenvolver mesmo o meu potencial, por conta que eu ganhei um bloco nessa última premiação e vai ser a primeira vez que eu vou ter uma prancha minha, feita pro meu peso e altura.”

    “Estou com uma parceria com uma empresa, ROUTE Brasil, que fabrica pranchas no Rio de Janeiro, e eles estão fazendo uma com as minhas necessidades.”

    Como pretendemos ajudar esse público no próximo ano?

    A UFSC, por meio do Departamento de Esporte, Cultura e Lazer – DECL/SECARTE, viabilizou as passagens para a Denise participar da etapa nacional do Campeonato de Surfe Adaptado, no qual sagrou-se campeã em sua categoria e conquistou a vaga no mundial da modalidade, que será disputado na Califórnia/EUA, no mês de dezembro/2022, para o qual a universidade também viabilizará uma ajuda de custo e condições necessárias para que nossa representante esteja concentrada em seus treinos até o período da competição.

    A intenção do DECL é ampliar e democratizar cada vez mais o atendimento ao público relacionado, por meio de uma política a ser desenvolvida a partir de 2023, contando com a participação de todos os interessados, sempre com o objetivo de possibilitar uma construção coletiva.

    Desejamos boa sorte à Denise em mais este desafio!


  • ComparTrilhando – TRILHA CULTURAL NA UFSC

    Publicado em 23/11/2022 às 11:54

    Você conhece o ComparTrilhando?

    O ComparTrilhando é uma iniciativa de trilha cultural proposta pelo Departamento de Esporte, Cultura e Lazer da SecARtE/UFSC para a comunidade interna e externa à UFSC.

    Essa atividade visa ampliar os horizontes das tradicionais atividades físicas propostas pelo “mercado” do fitness. A trilha artística da UFSC vai além das tradicionais caminhadas aeróbicas, quando há ganho de saúde apenas através de atividades aeróbicas*. A trilha artística, portanto, enquadra-se nos parâmetros corporais de saúde biológica, como uma atividade aeróbica mas que vai além na compreensão da saúde porque também possibilita interagir com a natureza, as pessoas em seus fluxos no campus da UFSC e, sobretudo, com as obras de arte espalhadas pelo campus; propondo, dessa forma, um conceito ampliado de saúde e vida e de Educação Estética, algo significativo à condição humana contemporânea.

    *Atividades aeróbicas, segundo a conceituação técnica da Educação Física, são atividades de longa duração (acima de 15 minutos) realizadas de forma continua que envolvam grandes grupamentos musculares e que tenham uma certa continuidade. Geralmente são atividades como nadar, andar de bicicleta, correr, caminhar, remar, dançar.

    A atividade ocorreu durante a SEPEX, nos dias 09, 10 e 11 de novembro e a ideia é que a iniciativa ganhe novas datas futuramente.

     


  • PARALIMPÍADAS UNIVERSITÁRIAS

    Publicado em 23/11/2022 às 11:51

    Na segunda semana de Outubro os alunos dos cursos de Biblioteconomia e Educação Física, Kamila Pereira e Rafael Garrido, representaram as UFSC nas Paralimpíadas Universitárias em João Pessoa na Paraíba.

    A aluna Kamila conquistou 3 medalhas de ouro no Atletismo, categoria RR2, nos 100m, 200m e 400m, conseguindo diminuir seus tempos em comparação a anos anteriores.

    Já o aluno Rafael conquistou a prata na categoria peso pesado e o bronze na categoria absoluto no judô para cegos.

    Os alunos contaram ainda com o apoio da Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Marina Saldanha, que lhes deu todo o suporte durante a viagem e as competições.

    A UFSC, por meio do DECL/SECARTE, parabeniza os alunos-atletas por mais esta conquista!